News Notícia

Joias Amaldiçoadas: Você Teria Coragem de Usar?

30 de outubro de 2019

Amanhã é Dia das Bruxas e para entrar no clima o blog do Joias VIP vai mostrar algumas joias que são tão deslumbrantes quanto perigosas, pois são peças envoltas em mistérios, lendas, superstições e tragédias! Essas joias deixaram sua marca no mundo porque, de acordo com alguns relatos, carregam maldições milenares que não devem ser subestimadas por ninguém.

Diamante Hope

Segunda obra de arte mais visitada do mundo, perdendo apenas para a Monalisa, o Diamante Hope atualmente é a peça central de um colar. Ele é imenso e azul e os demais Diamantes que o acompanham são brancos e um pouco menores, é uma joia sem igual. Sua maldição começou no século XVII, na Índia, quando ele teria sido roubado de um templo onde decorava a estátua da deusa Sita, como um de seus olhos. Depois de descoberto o furto, os nativos supostamente colocaram uma maldição na pedra, que iria se manifestar sobre aqueles que a obtivessem. A partir desse momento, uma sucessão de acontecimentos trágicos se deu. Um comerciante francês que em posse do Diamante o vendeu ao Rei Luís XIV, teria falido e contraído uma grave doença. Mais tarde, quando a joia ainda fazia parte da coroa francesa, o  monarca Luís XVI a ofereceu a Maria Antonieta como símbolo de casamento. Os dois acabaram decapitados na Revolução Francesa, quando o Diamante foi novamente roubado. Depois disso, após um leilão, ele acabou nas mãos do parlamentar Francis Hope, de quem ganhou seu nome. Tanto o parlamentar como sua mulher morreram de forma trágica, ele de um mal súbito e ela em um incêndio. De lá pra cá, muitas outras tragédias semelhantes aconteceram, até que em 1958 o Instituto Smithsonian de Washington DC, nos EUA, adquiriu o Diamante e desde então não houveram mais casos relacionados com a pedra. Ironicamente, “Hope” significa “esperança”. 

Créditos: Smithsonian Institution https://www.si.edu/search?edan_q=diamond

A Coroa Checa ou Coroa de São Venceslau

Essa relíquia faz parte das Joias da Coroa da Boêmia e talvez seja a mais inofensiva da nossa lista. Ela foi fabricada em 1347 a pedido do 11º rei da Boêmia, Carlos I, para sua coroação. Apesar de ter uma estrutura simples, a coroa foi forjada com ouro muito puro, de 22 a 24k, e adornada com inúmeras gemas preciosas: dezenove Safiras, quarenta e quatro Espinelas, um Rubi, trinta Esmeraldas e vinte Pérolas. Depois de pronta, o rei a dedicou ao padroeiro de seu reino, São Venceslau. Não é o tipo de joia que se vê todo dia, por isso, também não é de se espantar que esteja acompanhada de alguma lenda para “protegê-la”. Conta-se que se a coroa fosse colocada sobre a cabeça de um rei ilegítimo, ele morreria dentro de um ano, e por muito tempo isso foi só uma lenda. No entanto, 594 anos depois, em 1941, Reinhard Heydrich, um governador nazista do Protetorado da Boêmia e Morávia, visitou a Catedral de São Vito, onde estava a joia, e dizem que ele teve a ousadia de experimentar a coroa, mas não há provas do acontecimento. Mais ou menos um ano depois, coincidentemente ou não, o governador morreu vítima de um atentado.

Créditos: Portal Rozhlas https://portal.rozhlas.cz/ 

Safira Púrpura de Delhi

Essa é uma joia que realmente desperta temores. Isso principalmente por causa da forma como ela chegou ao Museu de História Natural de Londres, em 1944. Imagine só, a pedra estava dentro de sete caixas, uma dentro da outra, cercada de amuletos de proteção e acompanhada de uma carta de seu último dono que, entre outras coisas, dizia: “Esta pedra é três vezes amaldiçoada e manchada com o sangue e a desonra de todos que já foram seus donos.”. É no mínimo um motivo plausível para sentir um arrepio, pois isso é fato, a chegada dela ao museu realmente foi dessa forma. O dono em questão, Edward Heron-Allen, relata na carta como sua vida mergulhou em desgraça após adquirir a pedra, que teria sido saqueada do tesouro do templo do deus Indra, na Índia, séculos antes. Ele a emprestou algumas vezes (mesmo aconselhando o contrário) a amigos, amigas e conhecidos que assim como ele vieram a sofrer infortúnios. Uma cantora perdeu a voz, um homem se suicidou, e algumas vezes, quando tentaram levar a joia a exposições, os encarregados adoeceram ou foram impedidos por tempestades, e esses são só alguns dos relatos. A joia, que não é uma Safira, mas sim uma Ametista, ainda está no Museu de Londres, quem sabe esperando pelas próximas vítimas.

Créditos: Museu de História Natural de Londres https://bit.ly/34gRzpI

Por mais incríveis (ou até verdadeiras) que essas histórias possam parecer, nenhum desses eventos é realmente atribuído às gemas com que eles estão relacionados. Além disso, uma joia não amaldiçoada mas que esteja atrelada a momentos felizes, lembranças compartilhadas com pessoas queridas, é sempre melhor. Para enfatizar essa ideia, abaixo você vê um dos modelos de anel que mais se destaca entre as nossas joias e combina com as festividades de amanhã. Ele foi feito em ouro rosé 18k e cravejado de Diamantes Negros e Chocolates.

E você, conhece alguma lenda que mereça ser recontada nesse Dia das Bruxas? Acredita que essas joias realmente carregam maldições? Você usaria alguma delas sem medo do que pudesse acontecer depois? Conte para nós aqui nos comentários do blog! Lembre também de sempre nos acompanhar nas nossas redes sociais, tanto no facebook quanto no instagram. O Joias VIP tem novidades toda semana!

You Might Also Like

Sem comentários

Deixe uma resposta