3 pedras preciosas e raras do mundo

3 pedras preciosas e raras do mundo

mai 14

Não tão conhecidas como diamantes, esmeraldas e rubis, algumas gemas são tão raras e belas quanto às famosas pedras que brilham nas joias ao redor do mundo.

Demantoid Garnet (Granada Demantóide)

Em 1853, nas águas geladas do rio Bobrovka, na Rússia, o verde vivo e incomum da granada foi descoberto. Brilhando como um diamante, a pedra foi muito vendida e cobiçada. No período do Comunismo, o comércio foi extinto, assim a gema só seria novamente comercializada depois da União Soviética.

Os demantóides, normalmente, são pequenos e não atingem mais de um quilate (200mg). Pedras raras que atingem mais de cinco quilates podem ser vendidas a partir de 10.000 dólares por quilate.

Paraiba Tourmaline (Turmalina de Paraíba)

Encontrada no Brasil, a Turmalina brilha com o azul-turquesa radiante. A pedra pode ter todas as cores do arco-íris como variantes, mas o azul-turquesa é raro. Em 2001, essas pedras foram encontradas na Nigéria também.

Isso intrigou cientistas e é mais um indício da separação dos continentes. Há milhões de anos, América do Sul e África dividiram-se; por isso, têm a mesma constituição de fragmentos de solo e, consequentemente, pedras preciosas.

Alexandrite (Alexandrita)

Os primeiros cristais de Alexandrita foram descobertos na Rússia, em 1984. A pedra é especial porque muda de cor conforme a iluminação que recebe. Isso se deve à composição química dela. Assim, ela varia de verde ou verde azulado à luz do dia a vermelha ou púrpura avermelhada sob iluminação incandescente.

O efeito é feito pelo cromo, maior impureza de que a Alexandrita é constituída. Em 1987, em Minas Gerais, encontraram pedras com cores mais fracas, porém com a nítida mudança de cor desejada pelo mercado. Raridades, as pedras ainda são encontradas na Tanzânia, Burma, Madagascar, Índia e Zimbábue.